Campos Experimentais

Campos Experimentais

Projetos de Irrigação para Campos Experimentais de Hortaliças

O sistema de irrigação para um campo experimental de hortaliças geralmente precisa atender às exigências de uma grande variedade de culturas em áreas abertas ou cobertas. Nas áreas abertas o sistema de irrigação completa o déficit deixado pela chuva. Nas áreas cobertas o sistema compensa toda demanda de água gerada pela cultura.

É importante que o sistema de irrigação num campo experimental de hortaliças atenda de maneira uniforme e preciso à necessidade da cultura em questão. A falta de confiabilidade e precisão pode inviabilizar o ensaio.

A rede primária do sistema de irrigação para um campo experimental deve permitir uma flexibilidade perante mudanças nas configurações dos sistemas secundárias de um ensaio para o próximo. Normalmente os sistemas são setorizados e automatizados. Apresentam níveis médios de uso de água e de energia elétrica.

Num primeiro contato com a equipe da PRO-DUTO Irrigação é analisado o balanço hídrico do empreendimento, ou seja, demanda frente aos recursos hídricos disponíveis. Estes recursos podem ser livres de outorga, já outorgados ou outorgáveis. São localizados poços, lagos, rios e represas ao longo da estação.

Áreas cobertas por estufas servem para captar água proveniente da chuva. Esta água pode ser canalizada e armazenada num reservatório para o uso na irrigação.

A qualidade da água nas captações é de extrema importância. A água pode se transformar em um veículo para vetores que causam doenças na cultura. O bloqueio dos orifícios do sistema de irrigação reduz o seu desempenho. As ameaças básicas responsáveis por entupimento são conhecidas e se revelam nesta fase preliminar. Potenciais tratamentos são avaliados pela equipe da PRO-DUTO Irrigação.

 

Elaborando o projeto de Irrigação para Campos Experimentais de Hortaliças

Não havendo fatores que inviabilizam a realização do projeto de irrigação de antemão, são abordar 13 assuntos importantes durante visita técnica à futura obra, sendo eles:

1) Hidrologia

2) Clima

3) Topografia do terreno

4) Pontos de captação d’ água

5) Pontos de captação de energia

6) Distribuição das glebas de ensaio

7) Culturas ensaiadas

8) Métodos de irrigação

9) Setorização

10) Automação

11) Instalação

12) Operação

13) Manutenção

O sistema de irrigação, elaborado após processamento das informações acima, pode ser apresentado num orçamento descritivo sem custo ou num projeto executivo que revela o sistema em todos os seus detalhes técnicos e financeiros, este já com valor preestabelecido.

Na elaboração do projeto visamos o perfeito funcionamento hidráulico e elétrico, minimizando ao mesmo tempo a soma dos custos fixos (materiais, instalação, construção) e dos custos variáveis (energia, manutenção, operação) perante a vida contábil do sistema.

Cinco problemas que podem ocorrer em projetos de irrigação mal feitos em campos experimentais de hortaliças:

1) Desuniformidade de distribuição de água por causa de espaçamento incorreto dos aspersores ou ramais com excesso de comprimento.

2) Ocorrência de erosão quando a lâmina aplicada por tempo excede a velocidade de infiltração do solo.

3) Perda e má distribuição de água devido a excesso de pressão que faz o aspersor “fumaçar”.

4) Períodos de parada excessivamente longos por falta da incorporação de medidas de segurança como conjuntos moto-bomba de espera e geradores.

5) Estouro do tempo diário disponível para irrigação pelo subdimensionamento do sistema.

 

A implantação e manutenção do projeto de Irrigação em Campos Experimentais de Hortaliças

A instalação do sistema deve ser executada por mão de obra qualificada. O papel da nossa equipe se resume em fornecer e gerenciar montadores especializados e administrar o fluxo de materiais.

A PRO-DUTO Irrigação ainda se encarrega da assistência técnica e da manutenção através do envio de especialistas ou via gerenciamento de mão de obra local para problemas mais simples, se o cliente assim preferir.

Materiais utilizados no projeto de irrigação,  para este segmento: Aspersor setorial Tigre, gotejador Katif, mangueira PELBD Plasnova, válvula elétrica Bermad, tubo de PVC LF ponta bolsa Tigre, conjunto moto-bomba multi-estágio KSB, controlador Hunter, soft starter WEG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X